sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Exagerados?! Não, pais.

Depois que somos mamães e papais, nos preocupamos com o mínimo do mínimo em si tratando de nossos filhotes. Ficamos meio neuróticos se essa é bem a palavra que nos define. Mas isso é bom. É cheio de instinto. Bem, pelo menos, é o caso aqui de casa. rsrsrs.

Papai jura que a moleira (fontanela) do Iury está “baixa”.
Mamãe passa vários minutos analisando o cocô do bebê e sempre acha que alguma coisa está “estranha”.
Papai pega na cabeça da criança e solta um: “Iury parece que tá com febre”
Mamãe pega e pensa, “acho que ele tá com febre mesmo”. Pego o termômetro e... 36,5. Nada de febre!
Papai com o Iury no colo e... deixa o menino pelado... agasalha o menino... deixa o menino pelado... agasalha o menino... e, segue assim, nessa imensa dúvida.
Mamãe escuta um barulho, vizinho quebrando a parede do banheiro dele. Iury dormindo, e a cena? Mamãe corre pra avisar ao visinho que o bebê tá dormindo e ele pode se assustar. (vizinho camarada)
Papai na cozinha, mamãe com o bebê, mamãe chama: “amor, trás o mordedor do Iury aí” papai demora... Eu, “Amor, cadê?” Escuto um, “Tô escaldando, já vou” – sem dúvidas, acho que ele é o mais neurótico! rsrsrs.
Mamãe passeando na rua e chega “àquela” vizinha 24h de calçada e fala: “Óh, posso segurar?” – sorriso amarelo – “pode” – a vizinha começa a saculejar o menino (tenho medo da síndrome do bebê sacudido), eu solto um: “Fulana, sentiu isso? acho que tá neblinando, vou entrar, depois a gente volta.” (detalhe, aqui é 365 dias de sol)
Papai dando aquela força segurando o bebê enquanto a mamãe fica baratinando dentro da loja de sandálias. Muitos sorrisos, uma menininha linda se aproxima deles e começa a brincar com o Iury. Sorrio, e volto ao que estava fazendo quando o papai chega disfarçando e sem nenhuma maldade perto de mim: “amor, pega a luvinha e põe aqui na mão do Iury. E eu: “amor, o Iury não usa mais luvinha”. Ele: “É que a menina ficou beijando e segurando a mão dele e ele vai já colocar essa mesma mão na boca”. Eu e ele nos entreolhando... Minutos depois já estávamos no banheiro mais próximo lavando a mão do Iury. ..

Fazer o que né?! Ficamos assim.

p.s.: Papai e mamãe respondendo a quem olha “torto” pra gente quando percebem a neurose: “Mas é que ele só tem 5 meses” rsrsrs

Oi?! :))
E assim, somos felizes!

3 comentários:

Fabiana disse...

Acho que até os 6 meses pelo menos essa "neurose" é válida. Afinal, o bebê não tem tanta defesa.

Agora depois de 6 meses acho que dá pra "relaxar" um pouquinho.

O importante é se sentir à vontade de fazer isso. E sentir que estão cuidando bem do bebê.

E isso vcs fazem.

(tb odeio qdo estranhos beijam ou pegam a mão da Laura).

Vanessa Dias disse...

Nossa no inicio é assim mesmo, mas quando chegar a fase de engatinhar tudo e colocar um monte de coisas na boca vc pira, rsss.
Mas faz parte esse cuidado, só temos q tomar cuidado com os exageros, afinal eles tem q criar alguns anti-corpos.

O Iury está lindo !!!
Bjssssssss

Laudiane disse...

TÁ PSSANDO RÁPIDO NÉ FLOR
SEU BB TÁ LINDO
OBRIGADA PELO CARINHO NO BLOG
LINDO DOMINGO
BJUSSSSSSSSSSSSS